Dilma não comparece ao interrogatório e envia carta aos senadores - MoznoAr

Breaking

Post Top Ad

Responsive Ads Here

quinta-feira, 7 de julho de 2016

Dilma não comparece ao interrogatório e envia carta aos senadores


A presidente brasileira, Dilma Rousseff, afastada temporariamente do cargo, para ser julgada por irregularidades, não compareceu à sessão de interrogatório do seu processo de destituição, preferindo enviar uma carta aos senadores.


 

Na sessão desta quarta-feira, Dilma seria interrogada pelos senadores da Comissão Especial de Impeachment (destituição) sobre as irregularidades políticas e fiscais de que é acusada e teria a oportunidade de se defender.
Mas Dilma, que não era obrigada a comparecer, optou por enviar uma carta de 30 páginas pelo seu advogado, o ex-ministro da Justiça, José Eduardo Cardoso. Como advogado, Cardoso foi autorizado a ler a missiva e teve amplo espaço para fazer mais uma defesa verbal da presidente. O também político tem feito várias ao longo dos meses, desde a instauração do processo no Congresso, em Dezembro de 2015, mas não respondeu a perguntas em nome da chefe de Estado.
Na carta, Dilma Rousseff relembrou que foi presa e torturada durante a ditadura militar, que já enfrentou e venceu um cancro, mas que agora enfrenta a dor mais inominável que um ser humano pode sofrer: a da injustiça. Em sua defesa, a presidente afastada voltou a afirmar que o processo que enfrenta é uma farsa jurídica e política e que em nenhum momento praticou qualquer crime no exercício do mandato presidencial ou antes dele.
De acordo com o cronograma estipulado pelo Congresso e pelo presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski (que, durante a fase final do julgamento, presidirá às sessões do caso no parlamento), a votação final que pode destituir Dilma definitivamente do cargo deve ocorrer na última semana de Agosto, provavelmente em 26 ou 27 desse mês.
Para Dilma ser destituída são necessários os votos de 54 dos 81 senadores, um a menos do que a então oposição conseguiu em maio, na altura em que a presidente foi afastada por 55 dos senadores.

Post Top Ad

Responsive Ads Here