Jovem de 19 anos morre após ser atirada do prédio - MoznoAr

Breaking

Post Top Ad

Responsive Ads Here

terça-feira, 19 de julho de 2016

Jovem de 19 anos morre após ser atirada do prédio


Uma jovem de 19 anos morreu, na noite de sábado, após cair do quarto andar do prédio onde funcionava a revista Tempo, na cidade de Maputo. 

A jovem estava sozinha em casa e presume-se que tenha sido atirada, uma vez que tinha os pés e mãos atadas. O caso já está a ser investigado pela Polícia.

O caso deu-se por volta das 19h00 e o corpo da jovem teria sido encontrado por quatro pessoas que se encontravam a trabalhar num salão, no quintal do prédio. “Ouvimos um estrondo. Pensámos que fosse um saco de lixo que alguém atirou. Mas, quando aproximámos, vimos que era um corpo”, contou uma das funcionárias à família da vítima.

Trata-se de Sheron dos Santos, filha do treinador e jogador de hóquei patins Sandro dos Santos.

Uma fonte próxima da família que preferiu não ser identificada contou a nossa fonte que, pelas circunstâncias em que corpo foi encontrado, se acredita que tenha sido atirada por pessoas ainda não identificadas.

Ela estava com as pernas e mãos atadas por lenços de seda. Isso faz-nos crer que ela não teria como se atirar. Depois de identificar o corpo lá em baixo, fui com a Polícia até à casa. Encontrámos a porta de um dos quartos arrombada. O celular só foi encontrado no segundo andar, próximo de um contador de água”, disse o parente, que esteve presente para o reconhecimento do corpo.

A fonte que temos vindo a citar avançou que o pai e o namorado da vítima já foram ouvidos pela Polícia. “Foi um depoimento normal, que faz parte do processo de investigação. As moças do salão dizem que viram um moço alto e de camisola preta a sair do prédio que nunca viram antes. Mostrámos a foto do namorado e elas disseram que não era a mesma pessoa. Mas ele foi ouvido por uma questão de procedimento”, disse o tio da vítima.

A nossa equipa de reportagem soube no local que não é a primeira vez que acontece uma morte estranha naquele prédio e que nos últimos meses há assaltos frequentes a residências.

O prédio tem apenas uma entrada e na hora do incidente o guarda em serviço estava na cave, pelo que alega não percebido nenhum movimento estranho.

A família espera que até terça-feira a investigação tenha desfecho, para que possam realizar as cerimónias fúnebres.

Sheron dos Santos frequentava a 12a classe numa escola privada, na capital. Para além de estudar, dedicava o seu tempo ao hóquei patins.

Post Top Ad

Responsive Ads Here