Ataques aéreos da Rússia matam pelo menos 30 extremistas na Síria

Ataques aéreos da Rússia mataram pelo menos 30 extremistas na província síria de Idlib, controlada pelos rebeldes, informou hoje o Ministério da Defesa russo em comunicado.

Os ataques, que começaram na terça-feira, fizeram parte de uma grande operação contra extremistas em Idlib e Homs.

No comunicado, o porta-voz do ministério Igor Konachenkov disse que os que morreram eram combatentes da Frente Fateh al-Sham.

“De acordo com informação de diferentes fontes, pelo menos 30 terroristas foram mortos”, disse, indicando que um deles era um líder ‘jihadista’ acusado de “preparar e realizar uma nova ofensiva em Alepo”.

A província de Idlib é maioritariamente controlada por uma aliança rebelde conhecida como Army of Conquest (Exército da Conquista), que reúne fações islamitas com extremistas da Frente Fateh al-Sham, a antiga afiliada da Al-Qaida na Síria.

A Rússia tem realizado ataques aéreos na Síria desde setembro de 2015 para apoiar o regime de Bashar al-Assad e insiste que apenas atinge “alvos terroristas”.

A guerra na Síria matou mais de 300 mil pessoas desde que começou, em março de 2011, com uma onda de protestos contra o Governo.

 UBA (United Bank for Africa Moçambique SA), que está mais ou menos ao nível do Nosso Banco, com uma diferença de 1% ou 2%. Pode ser o próximo, como outros que estão na praça que podem ser os próximos, daí que há uma insegurança total”, prevê.


A CTA é uma organização económica não-governamental, criada em Abril de 1999. Actualmente, congrega 128 membros, entre federações sectoriais, câmaras de comércio e associações económicas de todo o país.
Share on Google Plus

About Moz no Ar Oficial