Começou a segunda vaga do ciberataque. O vírus mudou de comportamento - MoznoAr

===DISTRIBUINDO NOVIDADES NO AR===


Hot

Post Top Ad

Your Ad Spot

terça-feira, 16 de maio de 2017

Começou a segunda vaga do ciberataque. O vírus mudou de comportamento

A multinacional de serviços tecnológicos Claranet alertou hoje para a possibilidade de novos ciberataques e aconselhou os utilizadores a terem os sistemas atualizados, não abrir anexos desconhecidos e desligar da energia todo o equipamento suspeito de estar infetado.

Numa informação enviada à agência Lusa, a Claranet sublinha que desde a descoberta do ciberataque, na passada sexta-feira, "têm surgido diversas variantes, com algumas características e comportamentos modificados, o que tem tornado mais complexa a contenção do 'surto'".

Como recomendações, a Claranet aconselha os utilizadores a "não abrir anexos recebidos de forma inesperada sem confirmação (mesmo que de fontes aparentemente conhecidas), prestar atenção a comportamentos anómalos que sejam detetados nos equipamentos e desligar da rede e energia, remetendo para análise, todo e qualquer equipamento suspeito de infeção".

Este ciberataque já afetou 150 países e 200 mil sistemas informáticos.

A Claranet reforça ainda que "a aplicação das correções de sistema apenas protegem contra a propagação por rede do malware, não impedindo a infeção pelo mesmo no caso de abertura/descarregamento de anexos/ficheiros maliciosos".

A Europol já reconheceu que o ciberataque lançado na sexta-feira contra vários países e organizações foi de "um nível sem precedentes" e vai exigir "uma investigação internacional complexa para identificar os culpados".

O ataque informático de grandes dimensões à escala internacional atingiu principalmente empresas de telecomunicações e energia mas também a banca.

Em Portugal, a empresa de energia EDP cortou os acessos à Internet da sua rede para prevenir eventuais ataques informáticos e garantiu que não foi registado qualquer problema, enquanto a Portugal Telecom alertou os seus clientes para o vírus perigoso ('malware') a circular na Internet, pedindo aos utilizadores que tenham cautela na navegação na rede e na abertura de anexos no correio eletrónico.

A Polícia Judiciária está a acompanhar e a tentar perceber o alcance do ciberataque que tem como alvo empresas, segundo o diretor da Unidade Nacional de Combate ao Cibercrime da PJ.

Reino dos Países Baixos, é para participar em alguns encontros de carácter económico..

Post Top Ad

Your Ad Spot